domingo, 4 de dezembro de 2011

Saudade nativitana


Natividade...


Ao pé da serra
Das duras cangas
Emergiram teus homens
Desde a imemorial
Escravidão


Cada dia mais distante
Tuas lembranças correm
Ao largo
Pelas insondáveis planícies
Da minha solidão


(Glauber Ramos - Goiânia/GO - 02/12/2011)

Um comentário:

Simples Assim disse...

Sensível e belo seu Poetar, Poeta!